sábado, maio 27, 2006

SIC Mulher

Sim, é verdade, eu admito, vi um bocado do concerto da Shakira. Depois desta confissão pública, posso começar a descrever aquele que foi um dos piores momentos de jornalismo (?) televisivo a que já assisti.
A (pseudo?) jornalista ter-se-à esquecido de que se tratava de uma emissão à escala nacional, porque tinha a postura de uma adolescente semi-histérica em frente à câmara do paizinho, que ouvia, embevecido, os disparates que o seu adorado rebento pronunciava sem cessar. No momento em que a menina passa o microfone para as mãos do entrevistado (que poderia passar pelo irmão igualmente adolescente que só pensa nas ancas da Shakira (e respectivo movimento, insistentemente referido)) e começa a emitir uns sons que se poderiam assemelhar, ainda que remotamente, a uma música, acompanhados por um tipo de movimento que não consigo catalogar, mas que se aproximava, sem dúvida, de um ataque de formigas, pensei que ía ouvir "Ai paizinho...", qual Beatriz Costa dos seus tempos áureos. A história piorou, quando se juntaram mais duas amigas, perdão, jornalistas (?...) igualmente "divertidas".
Fica ainda a transcrição de algumas das frases absolutamente geniais (o top 4 da noite):

  • Tenho uma inconfidência a cometer, que vocês vão ver amanhã
  • Vocês deviam de comprar a pulseira
  • A Shakira, ela própria / O JQ, ele próprio
  • Nós estamos aqui ela está lá

E tudo isto porque a Shakira, "ela própria", nunca mais entrava em cena.

1 comentário:

Sliver disse...

Observatório da Jihad
http://www.observatoriodajihad.blogspot.com/